La Paloma, uma cidade quase grande no UY!

Quando entra-se em terras uruguaias, La Paloma é a primeira cidade um pouco maior pelo caminho, com ares de civilização normal e bem diferente dos redutos roots que ficam para trás.

Você chega em La Paloma, que fica as margens da enorme Lagoa de Rocha pela rodovia balneária, saindo de Cabo Polônio. 
Ao que tudo indica já teve seus tempos áureos da era portuária, já que a estrutura é bem grande, porém o que mais se vê são barcos pesqueiros e muitas carcaças, navios fantasmas ancorados ao longo do cais.

Por sua estrutura mais completa, durante a temporada está repleta de gente, com todo o comércio aberto, bares, restaurantes e atividades pela Avenida Nicolás Solari até a praia. Porém durante a baixa temporada, a cidade é dos locais, então muita coisa não abre, os dias passam tranquilos, quase em um total marasmo!

Indo nesse período de tranquilidade, você terá a sua disposição passeios calmos, podendo ir ao cais do porto, visitar o farol, aproveitar a praia, nada de muito agitado, mas que serve para um pit stop de pelo menos 1 dia, que em uma viagem longa faz muita diferença para aproveitar com satisfação o caminho.

Em nossa passagem, além de aproveitar pra engordar com o que encontrávamos nas confeitarias, também acabamos comprando pescado fresco (e econômico) pra aproveitar a estrutura do Hotel Coco Loco e preparar algo.
Que o Uruguay é um lugar cheio de delicias gastronômicas já disse e repeti aqui pelo blog, então como a cidade não tem grandes opções de entretenimento além da praia – a melhor é La Balconada – ou do que se encontra pela avenida principal, vale experimentar todos os doces e os bizcochos (são as medias lunas, porém sem recheio) que puder. Pra isso o melhor lugar é a Confiteria La Paloma, na Calle Del Navio, esquina calle Canopus.

Abaixo a vista aérea da Plaza España, onde a criançada se reúne aos finais de tarde pra andar de bike, skate e mais ao fundo o esqueleto de uma baleia “decorando” o canteiro do órgão responsável pelo fomento do turismo na cidade!

Fotografar o farol por todos os ângulos possíveis fica sendo sua tarefa obrigatória quando passar pela cidade.
Não sei quando (se) retornarei, então fiz o possível pra que a viagem fique registrada pra sempre.

Vai dizer que La Paloma não tem uma panorâmica linda!

São paisagens assim, de beleza simples, que nos encantam, que valem uma viagem, que valem um dia a mais, que nos mostram como a vida na estrada pode ser bacana, mesmo em lugares que não possuem nada de extraordinário. E fica a opção, La Paloma pode muito bem ser a 1ª parada estratégica para quem entra no Uruguay através do Chui.

Curta e Compartilhe!
0