Novelas brasileiras fazem crescer buscas por destinos

As novelas brasileiras além de agitação popular, tem moldado o desejo turístico de muitos telespectadores. Elas  influenciam as tendências de viagem e cada vez mais estão vendendo destinos.

Um levantamento feito pelo site Kayak, planejador de viagens, mostrou que a busca por cidades e países que serviram de cenários de novelas nos últimos anos cresceu significativamente, depois de serem expostos diariamente na televisão aberta.

É o caso na novela “Império”, de 2014, ambientada, em parte, no Monte Roraima. A trama, que teve os atores Alexandre Nero e Marjorie Estiano nos papéis principais, conquistou o interesse dos brasileiros, chamando a atenção pelas paisagens inóspitas, repletas de mistério e misticismo. Segundo a pesquisa, 50 dias após a estréia, havia 525% mais buscas por Roraima do que nos 50 dias anteriores.

“Segundo Sol”, que está atualmente no ar e que explora temas característicos da Bahia, como axé e candomblé, fez as buscas por Salvador aumentar 112%. O folhetim diário instiga o telespectador a mergulhar na cultura e nos cenários históricos do nordeste brasileiro.

Já a novela o “Outro Lado do Paraíso”, que terminou em Maio e foi ambientada no Tocantins, influenciou as buscas pelo destino em 80%, fazendo a procura principalmente pelo Jalapão saltar a ponto de o governo local tomar medidas de controle, já que algumas regiões não comportam a demanda direcionada.

A mesma crescente observou-se durante a novela “Totalmente Demais”, de 2015, que impulsionou o interesse pela Austrália em 19%.

A pesquisa foi realizada a partir das buscas feitas por usuários por passagens de ida e volta na classe econômica saindo de todos os aeroportos do Brasil e mostra uma tendencia publicitária de sucesso já adotada a muito tempo ao redor do mundo.

Países como Peru, Nova Zelândia, EUA são alguns dos que usam frequentemente a venda de destinos através de filmes, comerciais e produções para instigar turistas a buscarem seus destinos. Alguns países inclusive oferecem benefícios fiscais como forma de atrair roteiristas, diretores e produtoras.

Curta e Compartilhe!
0