Parque Nacional de Santa Teresa – Uruguay

Com mais de 300 hectares, o Parque Nacional de Santa Teresa é uma área localizada em Castillos, no Uruguay, a aproximadamente 42 km da fronteira com o Brasil. Ponto de passagem de muitos viajantes que desbravam o país vizinho e primeiro reduto roots que se encontra ao começar uma aventura terrestre pelo litoral do paisito, é o assunto da vez aqui no blog.

Sua enorme construção militar, aberta para visitação o ano inteiro e uma imensa área de camping, com boa estrutura e praias lindas, são pedida certa para quem está chegando no país e deseja tanto conhecer um lugar novo, quanto para o pessoal que esta viajando de forma despretensiosa e quer passar uns dias acampado perto do mar,  com um visual lindo, boas energias, seguro e estruturado, no limite da situação.

Estando dentro do parque, para quem chega pela primeira vez, quase sempre o passeio começa pela imponente Fortaleza, que é um dos cartões postais do país! Construída a mando dos portugueses em 1762, quando temiam uma guerra com os espanhóis, que por fim, 6 meses depois tomaram a construção e concluíram a edificação para si.
Hoje o espaço assim como todo o restante do parque é zelado pelos militares, que fazem muito bem seu serviço e permitem que ainda seja possível impressionar-se com a obra, seja por sua manutenção em dia quanto pelos muros amarelados que em alguns pontos alcança 11,5 metros e formam em pentágono irregular.

Em um passeio rápido, consegue-se percorrer todo o complexo militar e mergulhar no tempo!
Passados os conflitos e disputas entre portugueses, espanhóis, ingleses e criollos hoje o lugar é um mar de tranquilidade.

Muita gente que está só de passagem acaba visitando apenas a Fortaleza, por isso é muito comum estar cheia de gente durante as férias.
Defronte a rampa de entrada há, além de uma área de estacionamento, um mini-mercado e lanchonete. Um senhor uruguaio fugido da crise na Venezuela é quem administra o lugar o adora jogar conversa fora!

Particularmente acho que a verdadeira beleza do Parque Nacional de Santa Teresa está além das muralhas!
Meu encantamento é pela natureza, pelas praias lindas, principalmente quando o parque está com bem pouca gente e tudo aquilo parece um paraíso privativo.

Existem praias pra todo mundo, La Moza, Las Achiras, Playa del Barco y Playa Grande. Você sai caminhando pelo parque e chega em uma onde estão os surfistas, segue por outro caminho e chega em outra onde o pessoal está de bobeira tomando banho de mar (e chimarrão!), até encontra gente perdida nos seus pensamentos pelas rochas de lugares onde não dá pra entrar na água.

E por mais gente que chegue a ter, essa quantidade de praias dissipa todo mundo, então sempre tem lugar pra todo gosto, basta você rodar um pouco e escolher onde mais lhe agrada no dia.
Até os locais vão ao parque só pelas praias!
Além de cair no mar, pode-se aproveitar pra jogar bola nos gramados bem cuidados, pedalar, fazer pique-nique ou só caminhar e ver a paisagem.

Falando em caminhar prepare-se se for resolver caminhar, são mais de 60 km de trilhas e estrada!
Claro que é melhor se deslocar de carro do parque e não é nenhum exagero. Tanto que não é estranho ver gente pedindo carona para ir de um lado ao outro.
A noite, quando o sol se esconde, muito se engana quem pensa que o encanto acaba. O pessoal faz luau, fogueiras e o céu naquela escuridão é um espetáculo! Todo mundo numa boa, ninguém incomoda ninguém…

Pra quem como eu gosta de fotografar, é só escolher pra onde apontar, sempre tem algo bacana para clicar.
Seja o pessoal circulando, gente bem diferente muitas vezes, seja a simplicidade de estar em meio a natureza, o estilo de vida de quem vai ao lugar, a galera na água…

Não se esqueça de levar repelente e protetor solar, vai inevitavelmente usar um ou outro, quando não os dois.
Em El Choro, para quem estiver “cansado” de praia, pode-se aproveitar a piscina quase que natural, com água de rio, para se refrescar, construída aproveitando-se a formação do terreno e que bem pouca gente aproveita.

Além de passar o dia no Parque Nacional de Santa Teresa é possível acampar ou alugar cabanas para se hospedar.
Para a primeira opção, você solicita em uma guarita e os militares informam em qual área você pode se alocar. Existem regiões do parque que são mais selvagens, distantes de tudo, sem água ou luz, áreas para motorhome, assim como existem áreas demarcadas, que oferecem uma torneira e uma tomada por “vaga”.

Para quem pensa em acampar vale incluir no seu kit uma extensão, plugue para lâmpada e um T (beijamim), com toda certeza será muito útil.
Os banheiros talvez sejam a pior parte do parque. Por mais que haja a manutenção pelos militares, praticamente sempre estão sujos, não são em todos que existem vasos sanitários e as partes de banho são abertas, apenas com divisórias, então é todo mundo vendo todo mundo. Talvez essa seja a parte exótica!

Para quem busca normalidade e claro, mais conforto, pode-se locar de chalés a casas confortáveis, inclusive com lareira e internet. A locação é feita diretamente com os militares, onde apesar de possível alugar na hora que se chega, para datas movimentadas é bom consultar via e-mail com antecedência já que a procura é grande.

Em 1939 foram construídos o invernáculo e o sombráculo, espaços onde estão abrigadas plantas dos 5 continentes, ambos construídos com pedras e que tornam o passeio mais colorido ou bucólico, a depender da época do ano.
A cúpula de vidro, peixes variados em um aquário e o barulho da água conferem a tranquilidade que se imagina em um lugar assim.

Próximo dali existe o “rosedal“, uma plantação com uma infinidade de tipos e cores de rosas (dizem ter mais de 300 espécies), que foram batizadas com o nome de grandes personalidades.

O Forte, como a maioria chama, é daqueles destinos imperdíveis para quem visita o Uruguay, ainda mais se você possui a facilidade de estar de carro. Além de conhecer um recanto histórico, existe o contato com a natureza, com locais e viajantes, com o estilo de vida leve do povo uruguaio…

Durante a alta temporada as ruas asfaltadas se enchem, existe gente de todas as idades circulando por todos os lados, famílias inteiras que escolhem passar suas férias entre às árvores. Mercearias e festas brotam em vários espaços descampados, onde pessoas acampam com geladeiras, barracas gigantes e um infinidade de bugigangas!

Nos meses de Agosto, Setembro e Outubro dos mirantes é possível apreciar as baleias Franca que aparecem pela costa em seu período de reprodução e amamentação.
Vale lembrar que não se pode levar animais ao parque, porém não é incomum encontrar cachorros soltos por ai, que acredito morarem ali, já que obviamente muita gente os alimenta.

Para mim, a cada passagem pela região vale uma entrada no parque mesmo que somente pra ver a beleza da praia por uns instantes. Conheça e encante-se também, depois marque a #destinoliberdade nas suas fotos!

Informações sobre valores das diárias e camping ou como alugar cabanas:

Endereço: Km 302 Ruta Nacional N° 9
Telefone: (598) 4477 2101/2103
Email: sepae@ejercito.mil.uy
Site: AQUI

Curta e Compartilhe!
0