Realidade virtual e aumentada são o futuro do turismo

A realidade de quem viaja está mudando rapidamente. Pesquisas, fotos e textos estão dando lugar uma revolução tecnológica que promete invadir o cotidiano de quem planeja viajar e conhecer novos destinos.

Com a expansão das tecnologias 3G/4G e cada vez mais um wi-fi em cada esquina, nos tempos atuais a grande maioria das pessoas passa conectada o dia inteiro na internet, mesmo que não esteja olhando para uma tela.
Celulares estão nos permitindo fazer cada vez mais coisas, já sendo praticamente uma extensão do nosso corpo, que levamos conosco em qualquer lugar onde vamos.

Somado a característica atual da sociedade, com a globalização que tornou a experiência de viajar para destinos cada vez mais longínquos algo comum, seguimos para evolução da busca e da vivência.

“Viajar sempre teve a ver com encontros de olhos com olhos, com cultura e sobre adquirir sabedoria. Conforme evoluimos, descobrimos mais sobre como utilizar a tecnologia como aliada para alcançar esses objetivos”, explica Martin Raymond, co-fundador do Future Laboratory.

Em um futuro breve, o simples ato de conectar-se com a mera busca por um novo destino proporcionará uma alegria de viajar mais intensa do que nunca, com as pessoas sentindo-se verdadeiramente imersas na realidade e nas sensações locais pra onde desejam ir, ao invés de culturalmente distantes e fisicamente isoladas.
Talvez cheguemos ao ponto de que seja tão fácil realizar toda a organização de uma viagem, que o objetivo do viajante será unicamente descobrir novas perspectivas de um próximo destino.
Isso condiz com a necessidade atual do imediatismo que já vivemos.

 

Novas tecnologias de mídia e aplicativos de imersão já são realidade, nos permitindo experimentar sensações e descobrir panoramas antes mesmo do voo aterrissar. O que os destinos têm a nos oferecer já pode ser virtualmente vivenciado como parte da escolha. Um aplicativo recém-lançado, o Detour, (Android/IOS) por exemplo, proporciona ao viajante uma experiência muito mais íntima nos destinos que visita. Por meio da geolocalização do telefone e arquivos de áudio, o app mostra ao usuário os principais pontos de interesse turístico e serviços essenciais que se encontram ao redor, sendo seu guia local pessoal.

Depois de acionar o aplicativo, basta caminhar e ouvir o guia da cidade, que por meio do GPS, fornece ao usuário todas as informações sobre restaurantes, bares, parques, museus e lojas de grife nas proximidades. O app que acaba de se tornar global, é um dos primeiros exemplos de como a geolocalização irá revolucionar a forma como desbravamos um novo mundo ao nosso redor, nos guiando em novas áreas e reinventando o conceito de viagem de experiência.

turismo com tecnologia

Cada vez mais temos encontrado atrações turísticas com murais tecnológicos, museus com realidade aumentada, tours virtuais e a lógica indica um crescimento constante de mais possibilidades, interação e realismo.
As receitas mundiais geradas pelas soluções de realidade virtual e realidade aumentada devem chegar a US$ 162 bilhões até 2020, segundo a International Data Corp. Isso atesta como a tecnologia é fundamental para o turismo e para o futuro das viagens de inspiração.

No caminho dessa evolução entra o debate sobre como isso afetará o mercado de trabalho do setor turístico mundial, que será remodelado, fechando postos e abrindo novos, mas isso já é outra realidade.

Curta e Compartilhe!
0